sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Nem só de racionalidade vive o homem

A quarta e a quinta-feira foram extremamente movimentadas na Semana.

Na quarta, a programação começou no centro da cidade, no campus Saúde da UFMG. Confira o que os estudantes da área disseram sobre a super palestra com a professora Eugênia Valadares, do departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG: http://www.abusaude.blogspot.com/

Na Pampulha, Rodolfo Amorim, mestre em Sociologia pela UFMG, falou do perigo em se valorizar um aspecto da realidade em detrimentos dos outros, o que causaria um achatamento da realidade. Como exemplo, citou os marxistas, que vêem a realidade pelo filtro do materialismo, ou os fundamentalistas, que por sua vez, colocam o filtro da religião para enxergar o mundo. O racionalismo, por sua vez, tentaria dar explicação racional a todas as esferas do conhecimento humano, o que empiricamente sabemos ser impossível. O tema foi retomado com Guilherme Carvalho, mestre em ciência da religião e em teologia por universidades paulistas, na quinta-feira. Ele, assim como Rodolfo, defendeu a necessidade de ampliarmos a nossa abordagem do mundo sem a defesa de nenhum “ismo” (materialismo, sociologismo, racionalismo, teologismo), mas percebermos a complexidade intrínseca a cada coisa, pois este era o plano de Deus ao nos criar com complexos sentidos e pensamento. "A palestra do Guilherme mostrou como se dão as diversas formas de interpretação do mundo pela comunidade acadêmica, e a liberdade que temos de nos posicionar ante a cada uma dela. Uma excelente exposição", garante Renan Ramos, estudante de Física.

A quarta-feira terminou de forma especial: a apresentação da banda Palavrantiga mostrou que, a despeito do que pensam, crentes fazem música boa também!
Segue aqui um vídeo de um show feito em BH com a participação do Vuks, rapper cristão e integrante do Rima Sambada



Na quinta, o Direito recebeu mais uma palestra sobre “Ética profissional no exercício da Advocacia”, com o advogado Bruno Mendes.

No ICEx, a palestra do historiador Homero - “Jesus: Senhor, mentiroso ou louco?” – reuniu cerca de 50 pessoas no auditório 2 e contou com a participação especial do filósofo Filipe Schmal, que nos encantou com a metáfora no equilibrista e divisou muito bem os conceitos de crer e acreditar.
Homero defendeu, sob a sua visão de historiador, as evidências históricas sobre a Bíblia e quais motivos racionais o levam a crer que Cristo é o Senhor. “Achei muito respeitosa a exposição do Homero. Percebo isso na evasão mínima de pessoas durante a palestra, apenas 2 ou 3 deixaram o auditório durante a exposição”, disse Marcus Rafael Moreira, estudante de Engenharia Mecânica.
Arrebatador foi o convite decorrente da exposição do filósofo: “Não adianta ver o Equilibrista andando na corda e pensar “que bonito, eu acredito que ele é bom nisso”; é preciso dar a mão a Ele, deixar que ele guie a caminhada na corda bamba”.


SEXTA-FEIRA TEM:
- Oficina de improvisação de dança com a professora Carol Gualberto. Na EEFFTO, às 11h.
- Mesa-redonda sobre “Sexualidade: uma perspectiva cristã” com representantes da ABP, CPPC, GOU e GUDDS. No auditório 2 do ICB, às 17h30.
- Conversa com o goleiro Fábio, do Cruzeiro. No auditório da EEFFTO, às 18h30.

Um comentário:

ABU no Bandeco! disse...

Na reta final...
É isso aí, tem ocorrido tudo certo nas programações, tudo muito bom!!
Aguardo ansioso pelo culto amanhã na capela da Faculdade Isabella Hendrix;
Abraços... até!